quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

desafios lá pra casa


Desafios lá para casa


Palavras: Kartódromo, seis, traidor, luz, Portugal

Aproximava-se o campeonato de Karting. Filipe Manuel estava ansioso, mas confiante de que ia ganhar a prova que realizar-se-ia em Portugal, no Kartódromo de Vila Real, uma pequena cidade do interior do país, capital de Trás-os-Montes e Alto Douro.
Apesar de ser uma cidade pequena, Filipe amava Vila Real, a sua terra querida, porque foi nela que passou a sua infância até aos seis anos, antes de ir morar para Lisboa com os seus pais. Foi em Lisboa que ele se apaixonou pela modalidade de Karting, quando tinha catorze anos, influenciado pelo pai que era mecânico de profissão.
Quando Filipe soube que a prova se realizaria em Vila Real, não hesitou em aceitar o convite da sua equipa. Na semana anterior à prova, aproveitou para visitar os familiares, sobretudo a avó materna, que não via há já algum tempo.
O pensamento de regressar à terra ocupava-lhe os dias e um turbilhão de emoções foram surgindo em catadupa durante essa semana.
 O grande dia chegou. Embora a pista fosse de qualidade inferior à de Palmela, Filipe estava contente e expectante em relação à vitória ainda que os seus rivais fossem muito bons. Mas isso não o desanimava.
Filipe concorria por uma equipa espanhola, facto que levou muitos amigos seus a considerá-lo um traidor à pátria. Esta opinião nunca incomodou Filipe porque foi em Espanha que ele encontrou os patrocínios e as pessoas que acreditaram nas suas capacidades.
O grande dia chegou e as espectativas de Filipe confirmaram-se, tendo ganho a prova para a alegria de todos. A luz que irradiava do rosto de Filipe, no final da prova, era contagiante. Os jovens que assistiram à prova formaram uma fila interminável à espera de um autógrafo para a prosperidade, pois nunca se sabe se um dia Miguel vira estrela internacional.


Alunos do apoio, 8º C
Professora Salete Valente

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

A ARTE MATEMÁTICA de Escher

 Estudo da obra de Escher na aulas de matemática do 8º ano, resultaram estas composições coloridas. Cada obra foi desconstruída para que os alunos entendessem o processo de construção através de associação organizada  de formas geométricas.
Os trabalhos estão expostos no átrio da biblioteca MJA.